Image Map

sábado, 20 de janeiro de 2018

CABELEIREIROS NO JAPÃO – QUE TAL UMA EXPERIÊNCIA DIFERENTE?

Olá leitor/a!

Homens, que tal viver uma experiência diferente no Japão? Um querido amigo meu que mora na Holanda passou por isso e adorou! É um fato corriqueiro, típico do cotidiano corrido do japonês e que acaba passando despercebido pelos turistas. Sabe do que eu estou falando?

Cortar o cabelo é algo comum em nossas vidas, mas confesso que o estilo japonês é um tanto quanto diferente para nós brasileiros. Então se está de viagem marcada para terras nipônicas, dê uma passadinha nessa rede de cabelereiros chamada QB House. São facilmente encontradas em shoppings, centros comerciais e até em estações de trem. Não se preocupe se não falar japonês, leve apenas uma foto ou mostre no celular o tipo de corte que deseja fazer.




A curiosidade começa logo na porta. Existe um sinalizador indicando o tempo de espera. Se estiver verde, o atendimento é imediato, o amarelo indica que o cliente aguardará de 5 à 10 minutos e o vermelho para mais de 15 minutos. Na entrada também existe um guia em inglês de como funciona o serviço. O visitante entra, compra um ticket na máquina automática e senta por ordem de chegada. Quando chegar sua vez, entregue o ticket para a atendente e mostre o tipo de corte que deseja. A duração total do serviço será de 10 minutos, então não peça algo muito elaborado.


No topo sinalizador mostrando o tempo de espera





Esse “formato” de atendimento é bem comum por aqui, pois além de ser rápido é bem barato comparado aos salões de beleza onde o corte masculino costuma custar cerca de 3.000 ienes! E sendo bem sincera, em muitos desses salões de beleza, você acaba pagando caro e o corte é bem pior do que desses locais baratinhos. Claro, tudo depende do profissional e também do seu gosto pessoal. Meu marido já utilizou os serviços de várias unidades diferentes e a que ele mais gostou e utiliza até hoje (quem acompanha meu Insta Stories já deve ter visto) foi da filial que está localizada no Lalaport de Ebina, Kanagawa-Ken.

Outra característica peculiar é que eles não lavam o cabelo e depois que o corte é finalizado retiram os cabelinhos que ficaram na sua roupa com um aspirador super tecnológico que fica preso no teto. Até hoje acho engraçado. E no final, eles te dão o pente que utilizaram em você.

Eu nunca cortei meu cabelo em salão japonês, pois eles adoram passar navalha nos cabelos femininos. Então, se alguma leitora já cortou o cabelo nessa QB House, deixe nos comentários sua opinião.

Quer nos acompanhar nas redes sociais? Então siga-nos!


Dúvidas sobre o Japão? Entre em contato conosco pelo email perdidanojapao@hotmail.com

Espero que tenha gostado.

Beijos

Thais Fioruci







Nenhum comentário:

Postar um comentário