Image Map
Mostrando postagens com marcador Viajando pelo Japão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Viajando pelo Japão. Mostrar todas as postagens

sábado, 3 de março de 2018

TEMPORADA SAKURAS 2018 - PREVISÃO DA FLORAÇÃO


Olá leitor/a !

Estou super ansiosa para a chegada da primavera! Não sei se estou certa ou errada, mas senti que o inverno esse ano foi terrível! Dias com neve e muito frio! Essa semana a temperatura subiu um pouco, graças a Deus. Um dia voltando do trabalho, ao passar por uma casa, percebi que as flores de ume (ameixa) já estavam desabrochando. Você não imagina a minha felicidade ao ver essas lindas florzinhas, pois isso é sinal que o triste inverno já passou e a nossa linda primavera está chegando!

A primavera é um dos eventos mais aguardados pelos japoneses. Para eles, é como se fosse um rito de passagem, além do final do inverno, marca o inicio do ano letivo escolar, a entrada em uma nova empresa e um novo ano fiscal. Por isso, essa florzinha carrega um significa muito especial para eles.

Como sei que muitos turistas deixam para visitar o Japão nessa época, nada melhor do que acompanhar a floração das sakuras, visto que, por ser um fenômeno natural, ela pode adiantar ou atrasar conforme as condições climáticas.

De acordo com uma previsão da Japan Meteorological Corporation, esse ano as flores começarão a desabrochar na capital seis dias antes do normal, atingindo o pico em 28 de março. Para comparação, o ano passado elas floresceram no dia 21 de março. Lembrando que Okinawa é a primeira região do arquipélago onde as sakuras desabrocham. Devido ao clima subtropical ela começam a aparecer na ilha em janeiro.


Foto retirada do site Japan Guide


É difícil programar a viagem dependendo dessa incerteza. Sei bem disso, por isso costumo indicar o site Japan Guide para acompanhar o andamento da floração. Eles sempre publicam “reports” e fotos de vários locais famosos abertos para visitação. Esse ano, conforme publicado, em Tokyo, a estimativa de floração é para dia 24 de março e a melhor época para apreciação será do dia 31 de março à 8 de abril. Na região de Kansai, onde estão localizadas as cidades de Kyoto, Osaka e Nara, muito visitadas por turistas nessa época, a previsão é para dia 27 de março com a melhor estimativa de apreciação de 2 à 10 de abril.

Então, fique atento, acompanhe as previsões e já programe seu hanami!

Beijos
Thais Fioruci










Referência:
https://www.japan-guide.com/sakura/






terça-feira, 28 de novembro de 2017

NÃO PASSE FRIO NO JAPÃO – DICAS VALIOSAS PARA VENCER O INVERNO JAPONÊS

>> ATENÇÃO!!! Post com muitas fotos =)


Olá viajante!

Como você está? Espero que esteja bem!

As temperaturas já estão despencando por aqui! Os japoneses (e eu também) já iniciaram os preparativos para superar mais um longo inverno que vem pela frente. Roupas pesadas, chás, sopas, aquecedores, querosene (para abastecer o aquecedor) e muitos produtos que aliviam o ressecamento da pele. Pensando naqueles que virão ao Japão nos meses de inverno (as temperaturas baixas começam no final de novembro e permanecem até março), listarei algumas dicas para que o frio não atrapalhe sua viagem. Espero que goste!

>>> USE ROUPAS APROPRIADAS

Ter as vestimentas certas para o inverno do Japão faz toda a diferença. A maioria das roupas de frio do Brasil não protege das baixas temperaturas daqui. Se você tiver um casaco bem pesado, traga-o, caso não tenha, sugiro investir em um por aqui mesmo. Uma dica é comprar blusas de manga longa com a tecnologia Heattech na Uniqlo para utilizar por debaixo dos casacos.


Valor aproximado ¥1500 


>>> PROTEJA AS INTERLIGAÇÕES DO CORPO

Costuma ventar muito por aqui e no inverno não seria diferente. É um vento tão gelado que se deixar qualquer espacinho no seu corpo descoberto, o vento vai penetrar e gelar até sua alma. Por isso, os japoneses costumam cobrir bem as interligações do corpo como pescoço, tornozelos e barriga (geralmente nas interligações entre uma peça de roupa e outra). Use e abuse de cachecóis, luvas, gorros, toucas, pescoceiras, mijão (aquela calça que os homens usam por baixo), polainas (descobri aqui a verdadeira utilidade disso) e protetores de orelhas.




Essa peça de roupa da foto ao lado é uma espécie de cinta, acho que posso denominá-la assim, que as japonesas usam na barriga para evitar que o vento penetre na interligação entre a blusa e a calça. Vende na Uniqlo e o preço é ¥790.








>>> COMPRE MUITOS “KAIROS”

Não sei se isso existe apenas aqui ou tem em outros países também. O fato é que em janeiro e fevereiro, o frio, principalmente para quem nunca saiu do Brasil, é congelante. Dependendo da região, é impossível ficar na área externa. E quando seu corpo já está quase congelado, o “kairo” sempre está ali para te salvar. É esse saquinho que quando aberto, entra em contato com o ar e como num passe de mágica, ele produz calor. Existem diversos tipos: para colar sobre a roupa, para usar no interior dos sapatos, nas meias, para colocar nos bolsos e aquecer as mãos. Facilmente encontrado nas farmácias nessa época, são bem baratos e vale muito a pena ter uma coleção deles.






>>> CONSUMA BEBIDAS QUENTES

O visitante encontrará facilmente bebidas quentes nas máquinas de venda automáticas espalhadas pelo país, assim como em lojas de conveniência e supermercados. No nosso canal do Youtube, fizemos um vídeo para sugerir bebidas que aliviam a dor de garganta, sintoma comum no inverno devido ao vento gelado. Confira lá e não esqueça de se inscrever. 




>>> CARREGUE CONSIGO UM PROTETOR LABIAL

Eles estão aos montes nas prateleiras das farmácias e supermercados. É muito importante ter um com você e sempre utilizá-lo. Beba também bastante liquido!




>>> USE CREMES, MUITOS CREMES.

Como nessa época do ano passamos a maior parte do tempo exposto aos aquecedores dos lugares, nossa pele resseca muito. Não se assuste caso veja mãos de vendedores em lojas carregada de cortes e feridas. Por isso, utilize muitos cremes para o corpo, mãos e pés. No vídeo, damos mais dicas de produtos bons que usamos no nosso dia a dia. Confira aqui.



Produto para cicatrizar cortes nas mãos


>>> USE MÁSCARA

Sei que para nós, o fato dos japoneses usarem máscaras no seu dia a dia, pode parecer estranho. O verdadeiro motivo é para não transmitir e nem pegar resfriados no inverno, mas muitas pessoas (e eu me incluo também), a utiliza apenas para proteger o rosto do vento gelado. Funciona! Experimente e depois me conte nos comentários!


>>> COMPRE PALMILHAS QUENTINHAS!

Sim, palmilhas para deixar seu calçado mais quentinho. Vendido nas lojas de 100 ienes.




>>> CONSUMA ALIMENTOS QUENTES

Nessa época os restaurantes colocam no cardápio opções de pratos bem quentes para suportarmos o frio. Lámen, oden, udon, kare (curry), sukiyaki são apenas algumas das várias opções na culinária japonesa.


>>> COMPRE PRODUTOS ESTRANHOS QUE SÓ VEMOS NO JAPÃO

Muitos japoneses sofrem de um problema chamado “katakori” que é a rigidez na área dos ombros e pescoço. No inverno, os músculos tendem a se contrair mais devido às baixas temperaturas, piorando as dores. A maioria costuma frequentar os “onsens” (águas termais), faz banhos de imersão no ofuro (banheira) e utiliza produtos para esquentar essa região. Provavelmente você, turista, não sofrerá de "katakori", mas nada o impede de comprar esses itens que também para utilizar para outras finalidades. 




Bem, o post já ficou imenso. Espero que tenha aproveitado as dicas e confira o vídeo especial que fizemos mostrando os produtos que usamos no nosso dia a dia durante o inverno. Ficou com dúvidas? Mande um email para perdidanojapao@hotmail.com

Obrigada por ler,

Abraços

Thais Fioruci






quinta-feira, 19 de outubro de 2017

DINHEIRO NO JAPÃO – COMO É E QUANTO LEVAR?

Olá turistas!

Vamos para mais um post para ajudar quem pretende visitar o Japão e também, por que não dizer, qualquer outro país do mundo.

Quando vamos visitar um país, durante seu planejamento de viagem, um dos principais tópicos a ser discutido é sobre o dinheiro. Antes de mais nada, é preciso saber qual a moeda utilizada no local onde irá visitar. Então, outras perguntas surgirão: como levá-lo (comprar em uma casa de câmbio no Brasil já em moeda local, comprar em dólares e trocar assim que chegar no país de destino ou levar em reais e trocar por lá mesmo), se virar no cartão de crédito ou adquirir aqueles cartões de crédito pré-pago próprio para viagens. Claro, que antes de decidir temos que levar em consideração dois aspectos: segurança e qual a opção mais vantajosa.

Se está começando o planejamento de sua viagem para o Japão, já anota ai: a moeda oficial utilizada na terra do sol nascente é o yen ou em português iene.

As cédulas estão divididas nos seguintes valores: 1,000, 2,000 (nota muito rara, portanto se tiver a sorte de encontrá-la, guarde-a com você), 5,000 e 10,000 ienes. E as moedas nos seguintes valores: 1, 5 (ela tem um furo no centro), 10, 50 (também é furada), 100 e 500 (moeda de maior valor). Convertendo para o real, 1000 ienes equivale à aproximadamente R$30,00.


Cédulas e moedas utilizadas no Japão

Agora, uma dica importantíssima, por mais que pretenda utilizar o cartão de crédito, tenha sempre dinheiro em espécie. Claro, muito lugares hoje em dia já aceitam cartão de crédito, mas a sociedade japonesa preza muito pelo dinheiro portanto, o costume de pagar com notas e moedas (algo já quase extinto em países desenvolvidos) é ainda a forma preferida por aqui. Repare como o dinheiro é bem cuidado. As pessoas nem sequer dobram as notas, tanto que todos utilizam carteiras enormes para colocá-las abertas. Muitas das moedas são super antigas e ainda circulam em ótimo estado de conservação.

Então, não se esqueça, tenha dinheiro consigo e guarde as moedas! Em alguns lugares como armários só são aceitas moedas (às vezes encontrará uma máquina para trocar a nota por moedas). E não se preocupe, se tiver apenas uma nota de valor alto para pagar um produto barato, aqui eles não reclamam e nem sequer fazem cara feia.

Uma alternativa, caso não queira ficar andando com muitas notas (não se preocupe com relação à roubos), é carregar seu cartão Pasmo/Suica (cartões para pagar as tarifas de trem/ônibus. Saiba mais clicando aqui) com uma certa quantia para fazer pagamentos em lojas de conveniência, máquinas de venda automática, restaurantes, etc.

Dificilmente os japoneses devolvem troco errado, assim como, se você der dinheiro a mais, logo te informarão. São sempre muito honestos.

Ah ... e já que estamos falando sobre dinheiro, que tal dar um passadinha no post que escrevi sobre o Museu da Moeda japonesa em Tokyo. Clique aqui para ler e se julgar interessante, pode colocar no seu roteiro pela capital japonesa. 

Quanto trazer?

Dúvida cruel, não é mesmo? Calcular um valor diário depende muito do perfil de cada viajante. Mas, se você é do tipo de pessoa que não faz questão de muito luxo, já pagou a acomodação e está com seu JR Pass em mãos, calculo uns ¥10.000 ienes por dia para suprir gastos diários com transporte (quando for utilizar linhas não pertencentes à JR, deve pagar a tarifa excedente), alimentação e entrada de algumas atrações. Claro, que se for à parques como a Disney ou a Universal, onde a entrada custa aproximadamente ¥7000 ienes, deve ser calculado à parte desse valor. Também, reserve um valor extra para as compras. 

Não se esqueça que a capital japonesa é uma das mais caras do mundo e a tentação em artigos fofos (impossível não pirar com as coisas daqui) é muito grande, portanto, traga dinheiro e se possível uma malas vazia =).  

Bem, espero ter ajudado de alguma forma. Ficou com alguma dúvida? Mande email para perdidanojapao@hotmail.com ou entre em contato comigo pelas redes sociais abaixo.

Canal do Marido no Youtube: www.youtube.com/naterradosushi
Twitter Sakano: www.twitter.com/sakanosan



 Bye bye
Thais Fioruci






sábado, 15 de julho de 2017

VERÃO NO JAPÃO - DICAS DE PRODUTOS PARA DRIBLAR O CALOR



Olá pessoal,

*post com muitas fotos

O verão já chegou por aqui. Ainda estamos em julho e hoje aqui em Yokohama os termômetros já marcam 33 graus. Agosto é considerado o pior mês, pois as temperaturas registram 38 graus nas regiões de Tokyo (em outras regiões ultrapassam essa marca) e a sensação térmica pode ultrapassar os 40 graus. Muitas pessoas irão dizer “ah, mas no Brasil também faz essas temperaturas”, eu sei, mas acontece que o calor é diferente. É abafado, não tem vento, a umidade do ar faz as pessoas suarem loucamente parecendo que acabaram de sair do banho, o sol de fritar ovo no asfalto. Pode ser que seja parecido ao calor do Mato Grosso (me perdoem nunca estive lá para comparar), mas pra mim, que sou de São Paulo é terrível. Para quem me acompanha há algum tempo, sabe, DETESTO o verão daqui. Mas fazer o que ... só me resta contar os dias até o final dele. Sorte que dura bem pouco, cerca de dois meses. 

Em agosto, depois de enfrentarmos vários dias quentes, o corpo já dá sinais de exaustão. Uma palavra que ouvimos muito nos noticiários nessa época do ano é a expressão “natsubate (夏バテ)” causado pelo frequente choque térmico entre a temperatura quente dos lugares externos com o ambiente gelado que faz dentro das lojas, restaurantes, meios de transporte devido ao ar condicionado. Cansaço, dor de cabeça, falta de apetite, indisposição, dificuldade de raciocínio e concentração, diarréia, prisão de ventre, tontura e febre são apenas alguns dos sintomas. 

Protetor solar - diversas opções

Somado a tudo isso ainda temos o suor excessivo que faz com que diminua os líquidos e sais minerais no corpo, fazendo com que você sinta muita sede. Após alguns dias de altas temperaturas parece que a água já não é suficiente, pois o corpo está desidratado. Por isso, é essencial o consumo de bebidas ionizadas como Aquarius ou Poccari. 



Como o suor fica depositado na pele, as pessoas começam a se coçar e surgem vários hematomas vermelhos pelo corpo. Eu e meu marido já passamos por isso, e sem saber o que era fomos ao médico. Por isso é ideal, nunca coçar e sempre lavar com água e sabão. Caso esteja em um ambiente que não seja possível lavar, se limpe com lenços umidecidos.


Embalagem fofa não?

Essa linha Ban é a minha preferida. Dá um frescor na pele e o cheiro que fica no corpo parece que acabou de sair do banho


E por último, uma outra palavra que ouvimos bastante é “necchuushou, 熱中症”, ou seja, hipertermia que ocorre quando há uma exposição em ambiente de alta temperatura e o corpo não consegue promover a perda de calor ou reduzir a produção de calor. Infelizmente muitas pessoas, inclusive idosos, acabam morrendo.


Adesivos para diminuir a temperatura do corpo


Diante de todos esse problemas, as lojas ficam abarrotadas de produtos para tentar amenizar o calor excessivo. Essa é uma dica muito importante principalmente para turistas que pretendam vir nessa época do ano. (Dica extra para os turistas tragam desodorantes, porque os daqui não são bons e o cheiro de "CC" é inevitável.) 


Nessa época os produtos já ficam expostos logo na entrada das lojas


 
Spray para refrescar a roupa

Travesseiro gelado

Shampoo refrescante   






 
Toalha para refrescar a cabeça

Ande sempre com chapéu, sombrinha (aqui tem umas especiais que protegem dos UVA/UVB), leque e carregue sempre consigo balas de sal. Agora, muitos produtos são acrescidos de uma maior quantidade de sal para essa época do ano, voce conseguira identificá-los pelo kanji de sal >>> (しお).

Espero que essas dicas o ajude, mas mesmo assim, faça um seguro viagem caso alguma urgência aconteça (espero que não). Ah ...  não se esqueça, você pode economizar no seguro viagem comprando conosco. Clique aqui e escolha a opção que mais se encaixa no seu tipo de viagem. 

Abraços,
Thais Fioruci



>
.
.
.
.

Referências:
http://www.alternativa.co.jp/Servico/View/30012/Como-evitar-doencas-do-verao-japones







sábado, 27 de agosto de 2016

MÃOS NA MASSA! – FAZENDO MEU PRÓPRIO OKONOMIYAKI!



Olá,

Pela primeira vez fui visitar um restaurante no estilo “faça você mesmo” e me arrisquei a fazer meu próprio okonomiyaki! Pra quem não sabe, o okonomiyaki é uma especialidade da cozinha japonesa que parece uma panqueca frita recheada com vários ingredientes à seu gosto. A massa é feita com farinha e acrescenta-se caldo de vegetais ou peixe dashi, ovos, repolho bem picadinho, recheado com cebolinha, cebola, carne (geralmente de porco ou bacon), polvo, lula, camarão e vegetais. Depois de pronto é coberto com nori, katsuobushi, maionese e gengibre e cortado em pedaços como se fosse uma pizza. Uma delicia! 

O restaurante escolhido foi o Asakusa Okonomiyaki Sometaro, dica de um amigo que estava visitando Tokyo e gostaria de conhecer o local por ser bem classificado em sites como o TripAdvisor e Time out.

Fachada do Sometaro

O local é bem típico japonês com pisos de tatami, almofadas e a chapa no centro da mesa. Você também deve tirar os sapatos para entrar (uma dica: verifique a meia antes de sair rs) e guardá-los em uma sacola plástica que a recepcionista lhe dará. Tem opção de menu em inglês e além do okonomiyaki, tem outras opções como o yakisoba que também experimentei e estava divino.


Após escolher sua opção de recheio e fazer seu pedido, o atendente, perguntou se era a primeira vez que faríamos um okonomiyaki. Disse que sim e então ele nos explicou como fazer! Uma verdadeira aula de culinária e simpatia! E se não entender nada de japonês, eles explicam em inglês de uma maneira bem divertida.
 

Tentando fazer um okonomiyaki pela primeira vez!


Foi uma experiência bem divertida e recomendo o local. É bem barato e próximo da estação Tawaramachi da linha Ginza. A única coisa que não gostei foi uma cena desagradável que aconteceu. Estava tirando fotos do interior do restaurante para colocar no blog (não tinha placas dizendo que era proibido), e uma das senhoras que nos atendeu, me chamou a atenção e disse que eu só poderia tirar fotos da minha mesa e dos meus amigos. Até então entendo que eles queiram conservar a privacidade dos demais clientes, mas estava tirando fotos de uma mesa vazia. Conheço a maneira de ser dos japoneses e achei que a senhorinha foi bem grosseira. Enfim, mas voltaria lá e levaria meus amigos novamente. 


A foto que estava tirando quando a senhorinha me chamou a atenção

 

Localização:

Endereço: 2-2-2 Nishia Asakusa, Taito 111-0035, Tokyo 
Bairro: Asakusa
Funcionamento: das 12h às 22h30min diariamente
Número de telefone: +81 3-3844-9502

 


Abraços,

Thais Fioruci


 







segunda-feira, 15 de agosto de 2016

PASMO E SUICA – CARTÕES QUE FACILITARÃO A SUA VIDA!



Olá queridos leitores,

Às vezes recebo emails, questionando o que é o Pasmo e o Suíca, e se eles substituem, no caso de turistas que virão ao Japão, o Japan Rail Pass. Achei intrigante a pergunta, pois normalmente quem utiliza esses cartões são pessoas que moram aqui, mas, claro, turistas também podem adquiri-los.

O Pasmo, o Suíca e muitos outros como o Kitaca, o Toica, o Manaca, o ICoca, o PiTaPa, enfim, são diversos nomes mas todos eles tem a mesma finalidade. Antigamente cada região do Japão tinha o seu respectivo cartão, por isso tantas siglas, mas há pouco tempo o governo facilitou a vida dos usuários unificando o sistema, ou seja, eu poderia usar o meu cartão ICoca (que é da região de Osaka/Kyoto, se não me engano), em Tokyo por exemplo. Esses cartões nada mais são que o Bilhete Único de São Paulo e outros tipos que já deve ter por ai.


Máquinas nas estações de trem que fazem a recarga dos cartões


Aqui, usamos muito no trajeto trabalho/escola/residência por facilitar e muito a nossa vida. É cobrado um valor mensal fixo para determinado trecho, dando um desconto para o usuário, ou seja, é mais barato utilizar o cartão.

Tá ... mas você deve estar se perguntando, o que isso tudo tem a ver com os turistas que não vão trabalhar aqui. Pois é .... e daí que surge a super dica!

Já viu como compra-se um bilhete em uma estação de trem no Japão? Você tem que olhar no painel, localizar a estação onde está e depois achar a estação para onde quer ir. Isso tudo para descobrir o valor do trajeto (aqui a tarifa é cobrada por trechos como já expliquei nesse post) e então comprar o respectivo ticket. Só que ... nada nessa vida é fácil, não é mesmo. O painel está todo em kanjis! Impossível saber o que está escrito, a não ser que seja fluente em japonês. Uma solução seria comprar o valor mínimo e depois fazer o reajuste do valor quando chegar na estação de destino. Mas isso levaria tempo. Tenho uma opção mais fácil.


Painel indicando as estações de trem e seus respectivos valores


Você pode comprar o Pasmo/Suíca nas máquinas de venda automática de bilhetes ou nos guichês nas estações, inserir uma carga em dinheiro e utilizá-lo sem preocupação nenhuma, de maneira rápida e fácil. Toda vez que for entrar e sair de uma estação de trem, deve encostá-lo no sensor indicado na catraca que mostrará o valor debitado e o saldo. O mais interessante é que o usuário pode utilizar o dinheiro contido no cartão para pagar suas compras nas lojas conveniadas e até mesmo nas máquinas de bebidas espalhadas pelas ruas. É muito prático!

O custo do cartão é de ¥ 500 que é reembolsado no momento da troca, mas muitos turistas acabam levando-o como recordação ou guardam para utilizá-lo em um possível retorno ao Japão. Ele não tem data para expirar.

E com ele, a tarifa de cada trecho é mais barata já que a companhia de trem não terá gastos com a impressão do bilhete e o papel. Por exemplo, se comprasse o bilhete para andar uma determinada estação sairia por ¥170 (valor sujeito à alteração), com o cartão custará ¥165. Pouco, mas no final de um dia ou de uma viagem, você terá economizado bastante.

ATENÇÃO >>> Quem virá com crianças o procedimento para a confecção do cartão é diferente. Como os pequenos de 6 à 12 anos pagam metade da tarifa, o responsável deverá se dirigir à cabine da estação (onde ficam os guardinhas, sempre próximo das catracas), mostrar os documentos da criança (no caso de estrangeiros à turismo pode ser o passaporte), para então o guarda confeccionar um cartão especial. Esse procedimento não poderá ser feito nas máquinas automáticas. Como muita gente pode ficar receosa por não saber falar japonês, é só dizer KODOMO NO PASUMO KADO O TSUKURITAI DESU. ONEGAISHIMASU. (Quero fazer um cartão Pasmo para criança, por favor.)

Abaixo segue um pequeno vídeo explicando como comprar nas máquinas das estações de trens. Esses cartões tbm são aceitos no metrô e alguns ônibus.



Espero que tenha ajudado!

Até mais,
Thais Fioruci







domingo, 17 de julho de 2016

VOU DE TÁXI! TÁXIS NO JAPÃO



Olá,

Embora os táxis não sejam um dos meios de transportes mais utilizados no Japão, em todo caso, sim eles são úteis, principalmente quando se precisa chegar muito rápido em um lugar que você não faz a mínima idéia de onde seja. Já utilizei algumas vezes, em uma passagem muita rápida por Kyoto ou quando chego com muitas sacolas e não quero andar até em casa. Como moro aqui há algum tempo, me viro bem com trens e metros mas, e os turistas?  Em todo caso, darei aqui algumas dicas para que você, meu amigo, não passe por muitos micos em terras nipônicas. 




A primeira vista, os táxis são carros de modelos antigos e em seu interior cheio de capas brancas de renda. Um pouco brega mas, levando onde queremos, isso pouco importa. Os motoristas usam uniformes, luvinhas brancas e são sempre educados e formais.

Como chamar um táxi? É só levantar a mão quando avistar um e ele em seguida estacionará próximo de você. Não se esqueça que as portas abrem automaticamente tanto para o passageiro entrar quanto para descer.  Uma placa no painel no canto inferior do pára-brisas indica se um táxi está vago ou não. Normalmente, uma placa vermelha indica que o táxi está vago, enquanto uma placa verde indica o contrário. Durante a noite, uma luz no teto de um táxi pode indicar que o táxi está vago.




空車 - Vago

賃走 - Ocupado




A maioria dos taxistas não são fluentes em inglês, portanto leve consigo o endereço indicado de onde quer ir.  Os táxis aceitam dinheiro, cartões de crédito e alguns o Pasmo/Suíça.

Tarifas

Os táxis não são nada baratos por aqui e é cobrado por quilometragem. As tarifas diferem ligeiramente de acordo com a região, empresa e tamanho do veículo. A tarifa nos 23 distritos de Tokyo inicia-se em ¥730 para os primeiros dois quilômetros e depois acrescenta-se ¥90 por cada 280 metros. Não adianta pechinchar e pode-se transportar até 4 passageiros. O custo também aumenta quando o táxi não está se movendo por um tempo prolongado. No final da noite (normalmente das 10h às 5h), as taxas aumentam cerca de 20 por cento. Eventuais taxas de pedágio durante a viagem são adicionados à tarifa.

Aplicativos:

Tenha em mãos esses aplicativos para chamar um táxi mais rápido e fácil:

Japan Táxi

Esse aplicativo opera em 47 prefeituras do Japão com mais de 20.000 carros de diferentes companhias de táxi. Link para baixar o app abaixo Android:

Tinyurl.com/TOTjapan-taxi

https://play.google.com/store/apps/details?id=jp.co.nikko_data.japantaxi&hl=en

Uber

Dispensa apresentações. Chegou ao Japão em 2014 e rapidamente tornou-se popular entre os japoneses. A tarifa inicia-se em ¥103 e as corridas custam ¥309 por cada quilômetro.

Tinyurl.com/TOTuber

Line Taxi

O Line é o aplicativo de mensagens mais utilizado no Japão. O Line Táxi funciona em parceria com a Nihon Kotsu, uma das maioria companhias de táxi do país. No momento o serviço é viável apenas no centro de Tokyo, Mitaka e Musashino. O método de pagamento é através do Line Pay que requer um cartão de credito japonês, seguro e licença de motorista.

Táxi Fare Calculation

Esse aplicativo permite calcular o valor de sua tarifa antes de embarcar no táxi. Ideal para aquelas “noitadas” em que você não queria esticar até o final e quando viu perdeu o horário do último trem e gastou quase toda sua grana na balada. 

Espero que tenha gostado e boa viagem!

Thais Fioruci


Referências: