Image Map
Mostrando postagens com marcador Visto para o Japão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Visto para o Japão. Mostrar todas as postagens

sábado, 26 de agosto de 2017

COMO FAÇO PARA TRABALHAR NO JAPÃO?

Olá pessoal,

confesso que esse é um assunto que não gostaria de abordar mas, diante da atual situação econômica que o Brasil enfrenta, tanto eu como comunidades de brasileiros morando no Japão, recebemos diariamente perguntas de como vir trabalhar em terras japonesas.

Ao mesmo tempo que me sinto feliz, pois as pessoas estão dispostas a fazer algo para mudar sua situação atual, fico muito preocupada. Pelo que leio, acredito que a grande maioria pensa "quero morar no Japão, só basta comprar a passagem e fazer as malas", e gente não é bem assim, antes de tudo é necessário um visto e que fique bem claro PESSOAS ILEGAIS NÃO ENTRAM NO JAPÃO. O controle é muito grande e já cansei de ouvir casos de pessoas que moram aqui há décadas e por um simples vacilo (esquece de renovar o visto ou está aqui porque é casada/o com um descendente mas o marido/esposa já não mora aqui há anos) e é convidado/a a se retirar em um curto prazo.

Mas, quem pode vir trabalhar no Japão afinal?

- Apenas os descendentes de japoneses até a terceira geração, assim como suas esposas e filhos. Como os filhos de sanseis (terceira geração) serão portanto a quarta geração (yonsei) esses só poderão entrar antes de completarem os 18 anos;

- profissionais que atuam em uma empresa em solo brasileiro e que serão transferidos para uma unidade no Japão;

- Professor, artista, atividades religiosas, jornalista, investidor/gerente de negócios, serviço legal/contador, serviço medico, pesquisador, instrutor, engenheiro, especialista em humanas/serviços internacionais, trabalhos qualificados, entretenimento que desempenharão alguma atividade em solo japonês.

Todos esses itens litados são passiveis de análise pelo Consulado do Japão em sua região e ela portanto decidirá o período que permanecerá por aqui. O período é muito relativo. Um exemplo, meu marido que é descendente logo de primeira conseguiu um visto com duração de 3 anos, eu, obtive apenas visto de um ano, e assim, durante os três primeiros anos, todo ano, tive que renovar. Dizem que é por eu não ser descendente. Não sei. 

E em todos esses casos é necessário apresentar uma carta da empresa que está te contratando, pois ela garantirá sua estadia (conforme os termos do seu contrato de trabalho) e fornecerá o Certificado de Elegibilidade, documento exigido pelo Departamento de Imigração do Japão dizendo que está apto a migrar para o país. 

Muitos já me perguntaram: "Posso ir com visto de turismo, e quando chegar ai, tentar conseguir emprego e depois trocar de visto?". Geralmente respondo, você pode conseguir mas a empresa que for te contratar terá que dar bons motivos para a imigração conceder a mudança de visto. Vi apenas um caso assim e o rapaz trabalhava na área de TI (ou seja, segmento que sofre com falta de profissionais qualificados). Agora, em relação à serviços de fábrica, nunca vi, até porque existem desempregados por aqui.

Ah ... aproveitando para responder outra dúvida que recebo. Pessoas que exercem uma determinada função no Brasil, advogado/a um exemplo, e querem vir ao Japão (são descendentes ou casados com um), mas desejam continuar nesse mesmo trabalho. Serei bem sincera tá .... a não ser que venha transferido de uma empresa já com uma função especifica, mesmo que tenha faculdade, pós enfim .... a realidade aqui é fábrica. Para conseguir validar um diploma é uma luta (a começar pela barreira do idioma). É impossível? Não ... mas terá que batalhar muito. 

Após um tempo de Japão, percebo que muitos brasileiros começam a estudar para fugir das fábricas (sendo bem sincera), e conseguem serviços melhores como tradutores, helper (um campo bem amplo por aqui), atendentes de lojas ou tornam-se comerciantes. 

Agora, uma última dica: antes de falar EU QUERO TRABALHAR NO JAPÃO, pesquise muito, veja como é a metodologia de trabalho, como acontece a dinâmica, os horários, o calendário. Se pergunte.... será que estou disposto à isso? Será que suporto fisicamente, sabendo que 99,9% dos trabalhos são manuais? Será que terei problemas com o clima e as temperaturas? Analise a proposta (caso for descendente e virá por agência) e tome muito cuidado para não cair em um golpe. 

Pergunte a si mesmo, pois a realidade aqui é bem diferente do Brasil. E não pense, que só por ser um país de primeiro mundo que tudo é mil maravilhas e funciona corretamente.


Uma tipica fábrica no Japão


Bem, desculpe o desabafo mas é porque realmente fico preocupada. Essas são apenas considerações do que vi e vivi nos anos que moro no Japão. Pense bem antes de tomar essa difícil decisão e boa sorte.

Espero ter ajudado.

Abs
Thais Fioruci 








segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

COMO TIRAR VISTO DE TURISMO PARA O JAPÃO



Olá,

Sempre recebo dúvidas de viajantes em relação à qual procedimento seguir para tirar o visto de turismo para o Japão. Atualmente, meu visto é de residente, mas a primeira vez que pisei na terra do sol nascente, vim apenas com o visto de turista que lhe dá direito de permanecer 3 meses no país, podendo ser renovado por mais 3 meses, totalizando 6 meses no máximo.

O post será um pouco “cansativo” já que reúne informações burocráticas, mas espero que ajude e facilite o entendimento. Por vezes, a linguagem utilizada nas home pages dos consulados não é de fácil compreensão e o atendimento telefônico para esclarecimento de dúvidas, nem sempre é eficiente. 




Então vamos começar por dicas básicas. Você, precisa estar atento à isso:

<>     Após a data de emissão, ou seja, quando for buscar seu passaporte no consulado, terá até 3 meses para dar entrada no Japão. Se perder esse período, o processo deverá ser refeito;

<>     Seu passaporte precisa ter validade mínima de 3 meses;

<>     Aos viajantes que somente vão à Okinawa, apresente documentos que comprovem sua estadia na ilha, como passagens aéreas ou reserva de hotel, para que sejam isentos da tarifa de emissão de visto.

É importante lembrar que a emissão do visto de turista é bem rápida, geralmente leva umas 2 semanas, mas pode variar conforme a demanda do consulado onde entregou seu pedido. Outro ponto é, você reuniu todos os documentos necessários, entregou no balcão e te deram uma data de retorno. Isso não quer dizer que quando voltar, já estará com o visto nas mãos (eu pensei que era assim e quebrei a cara =/). Primeiro, analisarão e se necessário pedirão mais documentos. Então, uma dica que te dou: não deixe para a última hora!


>> Visto de Curta permanência - Turismo


Lista básica de documentos que precisa reunir:

1. Passaporte original;

2. Formulário de Solicitação de Visto original, assinado conforme o passaporte. (deixarei os links com os modelos no final do post). Menores de 18 anos, assinatura e cópia simples do RG do responsável;

3. Uma foto 3X4cm nítida e recente;

4. Carteira de Identidade RG ou RNE (cópia simples);

5. Passagem de ida e volta ou print de reserva (original e cópia simples);

6. Cronograma de viagem (original). Preencha o modelo disponível no final do post. Descreva a data de inicio e partida, os locais a serem visitados, a hospedagem e o telefone;

7. Comprovante de renda (original e cópia simples). Se o solicitante for custear todas as despesas da viagem, levar o Imposto de Renda Pessoa Física (todas as páginas, inclusive o recibo de entrega) e extratos bancários dos 3 últimos meses. Se tiver extratos de poupança, leve também. Neste quesito, eles precisam ter certeza de que você tem condições financeiras de permanecer no Japão pelo tempo solicitado. Agora, se você for dependente levar o comprovante de renda do financiador da viagem e um documento que comprove a relação familiar (cópia simples).


>> Visto de Curta Permanência - Visita à Amigos


Agora, vamos para um outro tipo de solicitação de visto de turismo. Digamos que você tem um amigo/namorado que mora no Japão, e deseja visitá-lo, como foi o meu caso. No caso, ele poderá ajudá-lo a custear suas despesas, já que provavelmente ficará na casa dele. Então, você terá que levar mais documentos, além dos citados acima.

> Se o seu amigo/namorado que reside no Japão for custear as suas despesas da viagem, peça para ele providenciar os seguintes documentos com validade de 3 meses:

1. Carta de Garantia original;

2. Atestado de residência original (Juminhyo). No caso de estrangeiro, não pode ser a versão resumida;

3. Cópia simples do cartão de permanência (frente e verso), se for estrangeiro;

4. Cópia simples do passaporte (páginas com dados pessoais, assinatura, vistos, selos de entrada e saída, etc.);

5. Comprovante de renda, um dos documentos abaixo original e cópia simples):
Gensentyoshuhyo
Shotokushomeisho
Kakuteishinkokusho
Holerites (3 últimos meses)

6. Carta Explicativa do Convite original. 


Minha experiência:


Perceba que se você for visitar um amigo, o número de documentos é maior e que a emissão de documentos no Japão mais o envio ao Brasil, demorará mais tempo, então apresse-se! Como dizia meu namorado/marido quanto mais documentos, melhor. E como não será um turista “comum”, pois estará visitando um morador, o consulado precisa saber se essa pessoa tem como custear sua estadia e onde você estará caso precise te achar.

Eu levei todos os documentos citados e não sei porque cargas d´água, pediram a cópia do imposto de renda do meu pai. No meu caso, quem estava custeando a viagem era eu e meu namorado/marido. Levei um documento que comprovava que era isenta do imposto de renda, mas mesmo assim, implicaram. O visto que levaria duas semanas para sair, acabou demorando mais que o planejado. 

Uma leitora, ao ler esse post, entrou em contato comigo para perguntar se o Consulado tinha me solicitado uma carta da empresa onde eu trabalhava para comprovar que estaria em período de férias. Não me pediram esse documento mas, como já sabia dessa possibilidade, levei antecipadamente. No caso, eu mesma fiz uma carta em um papel timbrado com o logotipo da empresa, dizendo que no período tal, funcionário tal, sob registro tal, estará de férias de suas atividades ....  algo assim ... pedi para meu chefe assinar e carimbar. Mas, no caso, também poderá ser solicitado nos Recursos Humanos, sem problemas.

Uma última dica: preencha tudo em letra de forma e à caneta preta. Os japas não entendem nossa letra de mão e não utilizam caneta azul.

O Consulado Geral do Japão em São Paulo tem várias informações em seu site. Se tiver alguma dúvida, ligue para eles. Lembrando que, caso for solicitar em SP, o horário para entrega de documentos é de segunda, quarta e sexta das 9h às 12h e a retirada de segunda á sexta, das 14h às 16h. A taxa do visto é R$ 67,00 (uma entrada) e R$ 133,00 (múltiplas entradas).

Desculpe o post longo, mas espero ter ajudado de alguma forma! Essa foi a minha experiência, não sei como está o procedimento para a retirada do visto hoje. Se eu estiver falando alguma bobagem, por favor me corrija nos comentários.

Bos sorte!

Thais Fioruci



CONSULADO GERAL DO JAPÃO EM SÃO PAULO

ENDEREÇO

Avenida Paulista, 854 2 º andar
Edifício Top Center
Bela Vista, São Paulo, S.P.
CEP: 01310-913

INFORMAÇÕES PELO TELEFONE

O horário de informações pelo telefone é de segunda a sexta-feira (exceto aos feriados), das 14:00 às 16:00 horas.
TEL: (0XX11) 3254-0100 (Setor de Vistos)



FORMULÁRIOS

Formulário de Solicitação de Visto para entrar no Japão disponível em


Carta Explicativa do Convite disponível em http://www.sp.br.emb-japan.go.jp/pdf/form_carta_convite10.pdf